Sabesp – Regulação sem Emoção

1070

Em maio de 2021 escrevemos um artigo explicando a nossa posição em Sabesp no portfólio, a companhia de saneamento do Estado de São Paulo. 

O título do artigo era Regulação com Emoção pois mesmo com o fim da revisão tarifária que terminou no ano de 2021 ainda existiam dúvidas sobre como os aumentos futuros seriam implementados. Na época, tínhamos 5,5% de ajuste em termos nominais para 2022, o que seria 1,5% em termos reais considerando uma inflação de 4,0%… É, a inflação realmente foi bem diferente.

Porém o ajuste tarifário anual do ano de 2022 foi anunciado pela ARSESP em março e foi, na nossa opinião, uma notícia positiva. Relembrando, a revisão tarifária ocorrida em 2021 aumentou substancialmente a base de remuneração (RAB) da Sabesp, porém a agência concedeu um ajuste no ano de 2021 de 7,6%, muito próximo a inflação acumulada no período. Na documentação final da revisão ficou combinado que a Sabesp teria ajustes de 2022 a 2025 sempre adequando a receita da empresa à receita requerida pelo regulador de forma a remunerar o capital da empresa.

No ajuste tarifário de 2022 a agência cumpre os dois pontos principais da revisão tarifária de 2021. Compara a receita auferida pela Sabesp no período com a receita requerida definida pela ARSESP e ainda concede o ajuste de 1,5% real para as tarifas residenciais. Existem dúvidas sobre alguns ajustes na receita requerida como a dedução por parte da ARSESP dos programas comerciais que segundo a agência não teriam sido devidamente validados pela Sabesp. Entretanto, dúvidas e questionamento são normais em todo processo de ajuste tarifário e a Sabesp está em contato com a agência buscando esclarecimento sobre estes pontos. 

Com um ajuste definido de 12,8% a partir de maio, que equivale a 2,26% em termos reais, a Sabesp está numa situação muito positiva para os resultados de 2022, já que parte dos custos da empresa já foram impactados pelo aumento de inflação, mas as receitas só serão positivamente impactadas no ajuste em maio de 2022. Para o ajuste de 2023 é esperado que a tarifa residencial seja ajustada em 3% real de forma que o efeito positivo na tarifa será ainda maior do que foi em 2022.

Outro ponto positivo era a hipótese de uma possível privatização da Sabesp, dado o exemplo exitoso do Rio de Janeiro com o leilão de privatização da CEDAE e do Estado do Alagoas. 

A privatização não se concretizou, apesar de Rodrigo Maia ser hoje Secretário de projetos e ações estratégicas e na época em que ele assumiu o cargo ter citado como um dos seus objetivos a privatização da Sabesp, acreditamos que as eleições estão muito próximas para um processo como esse ocorrer até o final do ano. 

Entretanto, apesar de não ter ocorrido no mandato do Governador João Doria, os estudos preliminares foram feitos e um dos candidatos ao governo de São Paulo, Tarcísio Freitas, Ministro de Infraestrutura do governo Bolsonaro, já deixou claro sua posição a favor da privatização da Sabesp. Isso deve ajudar pelo menos a trazer a discussão sobre privatização e eficiência da Sabesp para a campanha do Governo do Estado de São Paulo. 

Considerando o ajuste tarifário já homologado pela ARSESP a Sabesp está a 12x P/E 2022 já considerando que os custos do 4Q21, que foram muito acima dos projetados, serão carregados para o ano de 2022. Dado o valuation atrativo, ambiente regulatório mais previsível e a possibilidade de privatização continuamos com a nossa posição em Sabesp (SBSP3).

Disclaimer:As opiniões, análises e informações contidas nesse artigo não constituem recomendação de investimento, nem tampouco material de oferta para subscrição, compra ou venda de títulos ou valores mobiliários, instrumentos financeiros, cotas em fundos de investimento ou qualquer produto ou serviço de investimentos. Declarações contidas neste artigo relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados operacionais e financeiros, bem como referências ao potencial de crescimento das companhias citadas, constituem meras previsões, baseadas nas expectativas do analista responsável em relação ao futuro. Essas expectativas são altamente dependentes de fatores incertos, como o comportamento do mercado, da situação econômica do Brasil, da indústria e dos mercados internacionais. Portanto, cada declaração aqui escrita está sujeita a mudanças, e não deve ser utilizada como insumo para qualquer estratégia de investimento pessoal ou institucional. A Versa Gestora de Recursos Ltda., seus sócios e colaboradores, por meio dos fundos de investimentos da casa, podem ou não estarem posicionados em títulos e valores mobiliários de emissores aqui mencionados, de forma que eventualmente influencie nas opiniões e análises aqui presentes.